quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Hã?

Eu abro meus olhos e vejo ao meu redor o mundo despedaçado que minha mente criou, a barreira secreta entre o tudo e o nada, o Sol e o céu, tão próximos de mim agora quanto o mar da Lua. Nada tem sentido, o vento balança as galhas sem folhas, a chuva molha minha face lentamente e eu insisto em me lembrar de você, não consigo me conter, quero estar ao seu lado todo o tempo, em todos os minutos e segundos e centésimos de vida, mas se no fim dessa jornada nada valer a pena, vou lembrar que um dia você foi minha alegria e que nada nos impediu de um dia ser feliz.
"Save yourself and let them suffer in hope, in love. Mankind works in mysterious ways. Welcome down to my Planet Hell, save yourself..."
Tuomas Holopainen